quarta-feira, 30 de abril de 2008

O que fazer se "cair" num buraco em via pública urbana!

Bom, eu não faria nada, por que ando correndo de litígio, sério! Outro dia disse para meu companheiro que eu pagava o dobro do valor do vinho só para ele não voltar no estabelecimento e reclamar que tava "vinagrado". Imaginei logo que o atendente nem saberia o que era isso. Bom, acho que tão poucas pessoas reclamam que ele aceitou na hora o argumento. Já reclamei na Oficina do Sabor, em Olinda, da comida, e não paguei a refeição. Foi bom, mas litígio, tou fora. Se você tiver paciência, eis as sugestões:
1ª sugestão: Colete logo os dados de suas testemunhas, na loucura da correria do dia-a-dia elas logo irão embora, ou pegue testemunhas de funcionários de lojas próximas, pois não estarão dirigindo, e caso mudem de endereço, você saberá onde localizá-los. Fotos são bem vindas ,mas não prova o nexo causal( que o buraco foi responsável pelos danos), pois alguém poderia fraudar o "acidente" e colocar o carro perto do buraco, então somente fotos não convencem nenhum juiz. Testemunhas são essenciais, no mínimo 2!
2ª sugestão: Faça pelo menos 3 cotações de oficinas, a Prefeitura não é obrigada a pagar pela mais cara. Mas cada caso é um caso, tem que verificar o custo-benefício. Eu, por exemplo, só coloco meu carro em concessionária, e posso provar isso. Então se for escolher a que não seja mais barata justifique e junte provas do motivo de sua opção.
3ªsugestão: É certo que você será indenizado pelos danos materias, ou seja, pelo seu prejuízo direto. Então se for pedir também danos morais junte bastante provas. Exemplo: Você estava indo para o casamento de sua filha, e se atrasou... era dia dos namorados... perdeu um vôo importante... mais uma vez, cada caso é um caso!
4ª sugestão: Pense que você fez um título de capitalização que não sabe quando receberá um prêmio. E relaxe. A la Marta Suplicy. Beijos a todos e a todas!

3 comentários:

Juçara disse...

Danos morais por dia dos namorados??? Eu não defiro este pedido...

Lilás disse...

Olá, Irene!
Tô visitando seu blog e vim atra´ves do da Glória Perez.
Bem, eu já cai num desses buracos, aliás, meu carro caiu.
Numa curva, com sol na cara, não vi o grande buraco no meio da rua e meu carro ficou com uma roda literalmente dentro do mesmo.
Saí do carro, olhei e o carro estava levantado de um lado e o outro enfiado no buraco que era bem grandinho.
O trânsito parou, mas não dei bola. Descobri que o buraco era responsabilidade da Cia. de águas da cidade em que morava, no caso Petrópolis, fiquei ali mesmo, esperando alguém da tal Cia. Como é uma cidade pequena, logo chegaram repórteres do jornal local, encheu de gente em torno do carro e um representante da tal empresa também chegou.
Depois de me tirarem dali, fui direot para uma oficina que eu escolhi, é claro, da minha confiança e foi feita toda uma vistoria por baixo do veículo para verificar se houve danos. Por sorte, quase nada. Somente um amassão numa pequena peça que foi imediatamente paga pela Empres de Águas da cidade, responsável pela cratera aberta na via pública.

Digo a todos que é assim que temos que nos comportar diante de um problema como esse, pois se sairmos do local, nada nem ninguém poderá nos ajudar, caso tenhamos o carro ou nós mesmo prejudicados.

Abração e visite-me também no meu blog.

per Irene Cardoso disse...

Oi Lilá, claro, se não cobrarmos não exerceremos nossos direitos, e esse é o melhor conceito de cidadania. Visitei seu blog e é muito harmonioso, vou passar sempre. Abraços.